Todas Coisas Simples de um Flerte

março 26, 2010

Não quero generalizar, mas duvido que alguém nunca fez nisso.

Quando você está andando por qualquer lugar, metrô, busão, na rua, e se depara com um cara gato ou uma mulher bonita você bate o olho e diz: eu beijo.

Comigo acontece em todo lugar(elevador, ônibus ontem, na aula) e com todo mundo(nem todo mundo, não fico só fazendo isso), mas em lugares movimentados, você dá aquela olhada mais longa esperando um olhar em troca. E quando essa pessoa dá uma risada, pronto, já ganhou o dia.

Tem dia que você tá todo arrumado(a) e sai disparando olhadas, está confiante, e conforme você vai olhando por quem passa e não recebe nada dá até aquele desânimo, perde a confiança que antes tinha e no lugar fica um sentimento de “sou feio”. E quando você nem repara direito, não fica flertando(palavra velha?), mas percebe que está atraindo olhares. Melhor ainda.

Mas quando você recebe de volta um olhar, aquele que você olha, passa e vira a cabeça de novo pra ter certeza e a pessoa continua olhando; você tem meio segundo pra decidir puxar uma conversa(por mais estranha que seja puxar assunto no meio da rua, do nada) e quando pensou em ir ou não, falar ou não falar, ou o que falar,  já perdeu a chance de conhecer a possível mulher(homem) da sua vida.

Tá, viajei agora, mas depois você vai fica pensando em como teria sido diferente se tivesse falado qualquer besteira, ter pedido o telefone, e com isso vem aquela etapa de arrependimento antes de dormir, pensando e se lamentando pela chance perdida.

Parece bobeira, mas eu pensei em tudo isso enquanto recebi o sorriso de uma menina no ônibus e não fiz nada, pensando nas coisas que ia postar aqui.

Todas Coisas Simples de um Começo

fevereiro 21, 2010

Eu não pretendia inaugurar meu blog assim, tinha um vídeo preparado, mas a edição acabou sendo mais trabalhosa que esperava. E como meu lema de vida é não deixar para amanhã o que posso fazer hoje(dramático), venho postar aqui nesse impulso da madrugada ociosa(tá, tinha que ler uns textos da faculdade, mas..enfim).

Todo começo é difícil, novidades. Vou começar pela simplicidade de um começo.

Meu nome é Felipe, 18 anos, e numa fase de pensar na vida de outra maneira.

E é bem sobre isso que vou tratar no blog. Sobre as coisas mais simples e insignificantes que passam despercebidas e fazem cada dia melhor. Aquelas coisas bem bestas mesmo. A conversa com a senhora no ponto de ônibus, o café feito de manhã, chegar a tempo de pegar o busão ou não ter que pegá-lo, um sorriso.

Acordo todo dia, a rotina de sempre, meu fone de ouvido no máximo ouvindo a mesma banda a semana inteira, sem ouvir qualquer coisa ao redor, situação propícia a pensamentos atordoantes, aqueles antes de dormir que tira o sono. E você vê um casal de idosos todo feliz.

Sei lá, pode parecer bobagem, mas me atenho a pequenas coisas para expressar felicidade. Um filme, uma música, a música em um filme, um dia, acordar, durmir.

É, sou da pessoa com o chavão de viver a vida e blablablá, mas é bem isso.

Não terei uma periodicidade estabelecida, mas pretendo colocar algo toda vez que puder. Vou me acostumando a ter um blog.